No Dia Mundial da Água, além de celebrar vamos entender como este recurso está inserido no nosso dia a dia.

Sabemos que precisamos de água para sobreviver: para beber, preparar alimentos, nos banharmos e mantermos a nossa higiene e do lar. Além disso ela entra no processo produtivo de tudo que consumimos direta e indiretamente, desde o que comemos até o que vestimos e o que nos é útil diariamente: combustíveis, meios de transporte, computadores e celulares, cimento e itens da construção civil, ferramentas, máquinas e equipamentos, energia elétrica, exploração de minérios e petróleo… enfim, em absolutamente tudo que podemos ou não imaginar a água está inserida. Sendo assim, é o recurso mais importante que existe depois do solo.

cascao agua

Nos processos produtivos, em maioria se usa água limpa e descarta-se ela com outra qualidade. O mesmo ocorre nas nossas casas. A questão é que utilizamos água como se não houvesse fim e nos desfazemos do que não nos serve sem muito critério.

Ainda muitos desses processos chegam a comprometer a qualidade da água antes mesmo dela ser utilizada, podendo sofrer alterações do seu estado natural por infiltrações no solo contaminando os aquíferos, através de atividades como irrigação com agrotóxicos; na exploração de minérios, gases e petróleo; vazamento de produtos químicos no solo por acidentes, armazenamento ou transporte; por depósitos de rejeitos orgânicos; deposição de compostos sobre o solo ou fundo de rios, entre outros. Trazendo riscos diversos pra saúde do meio ambiente e para a nossa em consequência.

Vale ressaltar que de toda água presente no planeta, apenas 3% é água doce própria para consumo, dessa quantidade 70% está congelada e o restante está dividido entre rios, lagos, represas e água subterrânea. Estima-se que o Brasil detém em seu território aproximadamente 20% do total disponível mundialmente. E embora o Brasil tenha uma disponibilidade hídrica boa, a maior parte da água se encontra no norte (Amazônia) e em aquíferos, enquanto a maior população está concentrada no sul e sudeste. Somos muito privilegiados nesse sentido, mas é de conhecimento de todos sobre as crises hídricas pelo país. Pois cresce exponencialmente a exploração da água, com tantos itens para serem produzidos e atenderem nossas regalias.

A água é um recurso intrínseco à nossa sobrevivência, mas nosso comportamento demonstra tendências suicidas ao não nos preocuparmos com a saúde nesse sentido. Estudos realizados pela ONU indicam que em 2025 a falta de água afetará a vida de 3 bilhões de pessoas no planeta. Esta escassez certamente gerará conflitos de ordem internacional e o Brasil mostra-se valioso e visado por sua disponibilidade hídrica.

Muitas ações tem sido tomadas pelos grandes poderes em benefício desta exploração, mas também voltados à proteção do que resta. Cabe a nós conhecermos mais desses processos e entendermos como nossas atitudes diárias contribuem para proteger ou danificar a saúde geral. Mas também estarmos atentos às decisões dos órgãos responsáveis, pois há inúmeras influências sobre essas definições, chegando até as indústrias decidirem sobre áreas de proteção, mas com intuito apenas de continuar explorando desenfreadamente, colocando em xeque toda uma cadeia.

Então, mais uma vez, os convidamos a participar ativa e conscientemente da vida no planeta. Percebendo sua responsabilidade na rede produtiva e de consumo que nos rodeia, buscando soluções em vários niveis, no campo da educação e cultura, comunicação e difusão de saberes, mas também opinando e pressionando aqueles que portam a voz sobre as decisões que afetam a todos.

Feliz dia da água, a nós que podemos desfrutar dessa riqueza! Tomemos consciência da sua importância, mas também da nossa (humanidade) em protegê-la e à nossa existência.

***

Escrito por Larissa Macedo