no ,

Revolução capilar! Saiba como alinhar saúde e cabelos.

Revolução capilar! Saiba como alinhar saúde e cabelos.

por | 25 maio 2016

Esses dias durante a expedição do projeto, fui parar num chuveiro que tinha um frasco de xampu da L’Occitane. Meus olhos brilharam. Virei o frasco para olhar os ingredientes. Parabenos, sulfatos(falo depois desses “amiguinhos”)… Não restou dúvidas. Fui até a cozinha e peguei o sabão de coco pra usar no lugar daquele líquido luxuoso vendido em vitrines lindas. Esse foi o momento simbólico no qual minha relação com os cosméticos mudou completamente.

Mas porque tudo isso? Já faz uns 3 anos que uma flecha me atingiu e comecei a questionar todos os meus hábitos. Comecei pela alimentação e descobri os orgânicos. GENTE, porque é que a gente envenena nossa comida? Porque ninguém fala sobre isso? Mergulhei nessas perguntas de um jeito que os questionamentos não pararam mais.

Eu saí do meu mundinho, literalmente. Fui embora de São Paulo, fiz minha hortinha, virei vegetariana, parei de tomar remédios. Já cozinhava praticamente tudo que eu comia e os chás eram mais presentes. Chegou a hora de pensar nos cosméticos.

Uma das primeiras coisas que li foi sobre a composição absurda do desodorante. Alumínio, substâncias cancerígenas… passei a usar bicarbonato de sódio dentro da meia calça. Era só dar uma batidinha nas axilas e pronto. Mas tive alergia(algumas pessoas têm) então decidi procurar algumas receitas e cheguei aos desodorantes que faço e uso até hoje.

Voltando pro assunto do cabelo, a história foi mais ou menos assim. Ele era uma parte preciosa pra mim(mulheres sabem o que eu tô falando). Sempre tive os cabelos bem oleosos tanto que precisava lavar todos os dias. Teve até uma época que precisei tomar remédios para crescer mais fios porque eu estava ficando meio careca e por isso tinha medo de qualquer mudança. Mas se todas aquelas outras mudanças(na alimentação e etc.) foram positivas, porque o receio?

Fui atrás das composições dos xampus. GENTE, porque tanto nome estranho ali? É pra gente não saber mesmo o que é. Isso tem que mudar. Em todos os frascos, dois nomes estão sempre presentes. O parabeno e o sulfato.

Parabenos são conservantes e são usados em muitos cosméticos além dos xampus para aumentar a durabilidade. Quando lavamos o cabelo no banho, normalmente usamos água morna que abre os poros do couro cabeludo, então as substâncias presentes ali são absorvidas pelo nosso corpo. O acúmulo dos parabenos está relacionado com o crescimento de casos de câncer de mama.

Já os sulfatos são substâncias detergentes para uma limpeza profunda. Só que a limpeza profunda causa ressecamento, quebra, fios frágeis e danificação do couro cabeludo. Outro nome que aparece é o Lauryl, que é a mesma coisa.

Desde Agosto de 2015 deixei de usar essas substâncias para ver o que ia acontecer. Descobri que meu cabelo estava viciado nessas químicas sintéticas porque os fios ficaram bee ruins, com muito frizz e quebrados. Alguns dias eu precisava até pedir ajuda pra escovar de tão difícil que era. Passado 3 meses, ainda continuava assim. Pensei em desistir.A raiz foi crescendo e notei muita diferença. Comecei a ter mais cabelo, não era mais tão oleoso.

 

Aqueles problemas eram consequências do uso de xampus convencionais. Agora sim sinto que é o MEU cabelo.

No dia 1/1/2016, pedi pro Guto cortar uns 4 dedos do meu cabelo, quando virei pra trás, TCHARAM! Ele cortou toda a parte danificada, fiquei só com a parte “limpa”.

Fiquei muito brava, não sabia o que fazer. Quase enfiei a tesoura nele(brincadeira!) Nunca tinha cortado o cabelo curto.

Mas os dias foram passando e eu achei ótimo! Para lavar o cabelo na estrada era mais prático e pra pentear nem se fala.

Mas o que usar no lugar dos cosméticos e xampus convencionais? 

O que não faço, procuro comprar direto com pessoas que fazem. Normalmente compro os xampus em feiras de produtos artesanais, veganos e orgânicos que crescem cada vez mais e ainda dá pra conversar com a pessoa que fabricou ali. 

Mas se não tem, dá pra usar água com bicarbonato também. Chá bem forte de alecrim é uma boa também.
Acredito que os cosméticos naturais fazem parte de uma vida mais consciente. São complementos para vivermos com saúde. Acredito no autoconhecimento e na interação que conquistamos com nós mesmas e os cosméticos naturais são apenas uma parte disso. Precisamos entender, dar espaço e acreditar em nossa capacidade linda de regeneração com o auxílio da Natureza, aliás, tudo que conhecemos hoje, mesmo em escala industrial, veio dela.

 

Olha só o resultado dessa experiência:

VIVIANE NODA

Empreendedora social e co-fundadora do PorQueNão?

Viviane Noda é comunicadora por natureza e acredita que sua missão de vida é encontrar soluções comunitárias.
Formada em administração com ênfase em marketing pela ESPM e especializada em Negócios Sociais pela metodologia Yunus, ela acredita que divulgar bons exemplos seja o respiro necessário para dar fôlego na caminhada de um futuro melhor.

Além de escrever, editar, filmar e coordenar, também dá consultoria de comunicação.

Gostou?

Lembramos que a missão do PorQueNão? é divulgar conteúdos riquíssimos como esse.  Conheça a nossa campanha de financiamento.

Escrito por guto

Comentários

Deixe uma resposta
  1. Adorei essa matéria sobre Revolução capilar, muito esclarecedor!! Quando pequena descobri que muito do que eu usava me causava alergia, tive que reaprender/ utilizar outros caminhos, foi então que então passei a pesquisar e descobri os naturais, me apaixonei, não parei mais… Hoje sou nutricionista, e consciente de que não existe outro caminho mais transformador para nós e para a natureza, quando nos reeducamos.
    Ass. Verônica Pires

    • Oi Veronica! Fico muito feliz por você ter gostado da matéria, fiz com muito carinho. Espero que mais pessoas possam viver essa experiencia saudável e emancipadora. Acompanha a gente que em breve posto mais dicas 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Aprenda a fazer pão de inhame sem glúten

A casa de reabilitação que usa uma horta orgânica para tratar dependentes químicos