Foi com muito amor e esforço que um pedaço de terra inutilizado se transformou em uma horta comunitária.

Quando falamos de horta, imaginamos um lugar distante todo verdinho, cheio de comida e com os passarinhos cantando. Certíssimo. Agora imagina tudo isso só que na cidade, num espaço coletivo onde todos podem comprar alimentos pertinho de casa e a um preço muito mais acessível. O melhor de tudo, orgânico. Juro. Ainda existem alimentos sem veneno.

Hoje, 1 de Novembro, foi inaugurada a segunda horta comunitária da cidade de Mococa que fica no interior de São Paulo, divisa com Minas Gerais. Num espaço simples e com algumas árvores plantadas pelos moradores, surge uma porteira de madeira nitidamente feita pelo pessoal ali. Desde aquele momento já se percebe o amor envolvido na criação daquele novo mercadinho a céu aberto. O que antes era um terreno abandonado no final do bairro, hoje é um espaço comum e produtivo.

A alegria tomava conta das pessoas que visitavam aqueles canteiros. Eram todos cidadãos comemorando um projeto que traria mais vida e saúde pra perto de suas casas. Em meio as brincadeiras, as vendas aconteciam. Os preços são muito acessíveis, só para ter uma ideia, a cada 4 pés de alface ou couve paga-se 2 reais. DOIS REAIS. É pra quebrar as pernas dos alimentos convencionais mesmo.
“O bom mesmo seria parar de ir ao supermercado” disse o Ercio Escanavaque, um dos cofundadores da horta e presidente do bairro José Justi na cidade de Mococa.

horta comunitaria

Seu Ercio segurando os pés de alface que seriam comidos dali alguns instantes pra comemorar.

Mas como é que tudo isso começou?

Há 6 meses atrás 3 moradores do bairro ficaram sabendo de um projeto de horta comunitária na prefeitura, mas para que desse certo, eles tinham que dedicar quase que todo seu tempo para ir atrás disso. O projeto existia, mas quem ia atrás pra que aquilo saísse do papel? Quem colocaria a mão na massa? Quem ficaria no pé da prefeitura? E o desafio foi aceito (ainda bem!).

Com subsídios da prefeitura mais a força de vontade dessas pessoas, principalmente do Nelson que mora na casa da frente, deu tudo certo. Agora o Nelson consegue gerar renda a partir desse trabalho tão bem feito ao logo do ano.

Ó o Nelson ficando famoso e contando um pouquinho do que tem na horta:

[youtube width=”100%” height=”100%” autoplay=”false”]https://youtu.be/C3taEVvuYzQ[/youtube]

O objetivo da horta comunitária é incentivar uma alimentação mais fresca e saudável no seu entorno, sem contar claro com a influência que eles querem causar em outros bairros da cidade. Imagina se cada bairro tivesse sua horta comunitária? Quanto economizaríamos com combustível no transporte dos alimentos? Quanto diminuiríamos no consumo de agrotóxicos? Quantos espaços seriam revitalizados e preservados?

Além todos os benefícios citados acima, é uma iniciativa que cria mais uma fonte de renda dos envolvidos no plantio.

A partir de hoje esse lugarzinho lindo e aconchegante vira mais um ponto de encontro da comunidade.

São exemplos como esse que faz com que a gente enxegue soluções para esse mundo doido. Se em um pequeno pedaço de terra dá pra transformar positivamente tudo ao seu redor, imagina todos nós juntos nesse país todo?

***

Escrito com muito prazer pela Viviane Noda.