jardineiros urbanos: 14 perfis para te inspirar nessa ideia do passado que é super futurista

by | 18 Jan 2019

 

Não foram as secas, nem o excesso de pesticidas, nem a greve dos caminhoneiros, nem o controle do mercado pelas grandes indústrias da alimentação.

Não foi nenhum desses fatores que fizeram surgir os jardineiros urbanos. Ao contrário: cidades só puderam existir  quando o homem aprendeu a cultivar alimentos. Antes disso, ele era nômade e migrava para onde encontrasse um lugar mais apropriado para se abrigar e comer enquanto encontrasse comida.

Com o crescimento das cidades, os espaços para cultivo de terra foram se limitando. E as fazendas tradicionais foram ficando fora dos centros das cidades, onde se estabelecia o comércio. Mas nos centros urbanos não ficaram somente os indiferentes e desinteressados pela agricultura. Sempre em maior ou menor grau os fazendeiros urbanos resistiram em meio à selva de concreto.

Alguns disfarçados de vovós, cultivando seus canteiros com esmero. Outros eram empresários ousados, criando fachadas verdes. Outros ainda, professores, mudando o pátio das escolas. Aquela sua vizinha, que acorda mais cedo todos os dias para regar as plantas. Ela pode também ser uma super-heroína, digo, uma fazendeira urbana. Ou jardineira!

Nas principais listas de profissões do futuro, encontramos o nome do fazendeiro urbano. Aquele que vai conseguir facilitar a logística e trazer alimento pra grande parte da população, vencendo as dificuldades da cidade e usando técnicas inovadoras. Nesta lista, fala-se dos grandes fazendeiros urbanos. Mas fala-se também de um conhecimento que não pode ser perdido e que ainda deve ser desenvolvido, que é o cultivo e a análise de alimentos e flores dentro de um ambiente como o de uma grande cidade.

Não encontramos um limite para sabermos a partir de qual quantidade de produção uma pessoa pode ser chamada de fazendeira urbana. Então é difícil apontar com precisão quem é e quem não é. Gostamos também da nomenclatura de jardineiro urbano e vemos que se completam.

A partir daí, fizemos uma pesquisa no Instagram e selecionamos pessoas que adoramos e que vão um pouquinho além de cuidar de plantinhas (o que já aplaudimos). Elas entraram para nossa lista de jardineiros urbanos inspiradores, não só pelo trabalho que fazem, mas também pela contribuição sobre o debate e a troca que deve haver sobre essa atividade, para que toda uma comunidade possa aprender e crescer.

1) @luizavoll

A presença dela já é esperada em todas as matérias sobre vida simples em São Paulo. A empresária consegue equilibrar seu tempo para fazer pratos lindos todos os dias com muito do que planta dentro de casa no centro da capital industrial do Brasil. Em seu instagram ela compartilha dicas, alegrias e descobertas de sua vida como fazendeira urbana e amiga da composteira. Em troca, seus seguidores mandam fotos de pratos inspirados em suas criações.

2) @neiderigo

Uma grande inspiração e uma enciclopédia das plantas urbanas. A nutricionista Neide Rigo mostra uma São Paulo com jeito de “fazendinha”, cheia de plantas e delícias pelas ruas da cidade, ali, disponíveis para todos.

3) @horta_em_casa_

Página super didática! Feita pelo Gabriel Lisboa, de 18 anos, que não gosta muito de aparecer, deixa todo o espaço pro seu verde. Que falta que faz ver mais gente como ele, que mostra o passo a passo de cada mudinha plantada, que responde dúvidas e apresenta os resultados com humildade.

4) @vivinoda

Nossa querida editora vai muito além das pautas interessantes. Ela e o companheiro já criaram hortas coletivas nas ruas de Brasília, São Paulo, Mococa, Araraquara, fazem oficinas PANC e agora estão engajados em um novo projeto, o minidoc sobre compostagem do PorQueNão?.

5) @hortinha_urbana

Márcio compartilha e aprende com a experiência de fazer uma horta em pequeno espaço. “Compartilho o que dá certo pra mim”, conta o jardineiro que deixa uma sessão de stories dedicada às abelhas, nossas queridas polinizadoras!

6) @plantasnavaranda

“Uma pequena varanda e uma enorme vontade de ter uma floresta”, é como se apresenta este perfil que acompanha o crescimento de suas plantinhas em casa. A página mostra as tentativas e os sucessos desse projeto de colocar mais verde numa varanda em Salvador na Bahia.

7) @isaac_horta_em_apartamento

Issac tem um canal no youtube e mais de 30 mil seguidores no seu projeto de Instagram de fazer uma horta no apartamento. Ele é louco por ter muita planta em pouco espaço e adora mostrar os resultados do seu trabalho!

8) @jardineiros_urbanos

“Trocamos dicas e não likes”, assim começa essa página que se define como sendo para aqueles que fazem de sua varanda uma horta. Ensina a fazer mudinhas, celebra pequenas colheitas e coloca um toque de humor nas postagens pra gente entender um pouquinho mais a diferença entre coentro e cheiro-verde, por exemplo !

9) @conscienciaperegrina

Consumo consciente, oficina de compostagem e um cenário lindo. Pri Saldanha traz muitas ideias para fazer brotar junto com sua hortinha.

10) @lupa.rj

O Laboratório Urbano de Permacultura e Arte, com fotos lindas, te ensina sobre a arte de plantar e formas de sair da agricultura convencional para a agrofloresta.

11) @alenahra

Ale Nahra é uma mulher surpreendente, dedicada ao ativismo sócioambiental esbajando liberdade e habilidades culinárias sem nenhum sofrimento animal. Plantar em casa é mais do que cuidar do seu próprio alimento, é sua sala de aula compartilhada online e offline.

12) @thegoodlifeainteasy (em inglês)

Rachel é blogueira, cria galinhas, abóboras, berinjelas e ama postar e indicar outros fazendeiros e jardinheiros pra gente acompanhar. Prepare-se pra uma chuva de cor.

13) @shegrowsveg (em inglês)

Uma artista que acredita que a gente pode fazer comida crescer dentro de casa. Além disso, ela mostra que é possível fazer um jardim bonito que vai ter dar desejo de comer uma salada bem variada!

14) @caseylynnlawrence (em inglês)

Uma conta bem lifestyle, bem tumblr. Aquela luz perfeita sobre o pé de milho para te mostrar que lá fora a vida de fazendeiro urbano já atingiu outro nível. Mas não desanimem, colegas, chegaremos lá!

Esta lista não é exaustiva, e ainda bem!

Deixe um comentário com outras sugestões pra gente e pros leitores conhecerem.

 

Fontes de pesquisa para o texto tiradas principalmente de :

– Museu da Civilização mediterrânea de Marselha, França

– E do artigo : http://www.zoomoutmycology.com/blog/repeating-history-urban-farming-in-america-is-back-and-here-to-stay

Diorela kelles

Colunista

Diorela Kelles cresceu numa grande cidade, Belo Horizonte. Lá ela aprendeu a ser comunicóloga e advogada. Mas foi numa cidade pequena, para onde se mudou aos 30 anos, que ela aprendeu mais sobre a vida em comunidade, e a importância de cuidar dos ciclos dos quais todos fazemos parte. Hoje ela escreve para unir tudo que aprendeu, tentando espalhar boas ideias e criar correntes de ações. www.escrevo.me

Gostou?

Lembramos que a missão do PorQueNão? é divulgar conteúdos riquíssimos como esse.  Conheça a nossa campanha de financiamento.