no

Festival Setor Criativo Sul reúne protagonistas da alimentação sustentável em Brasília

Festival Setor Criativo Sul reúne protagonistas da alimentação sustentável em Brasília

por | 12 jul 2018

Mesa vai reunir quem faz, pensa e vive falando de comida saudável em Brasília

 Se tem um tema que abrange praticamente todos os assuntos que a gente toca aqui no PorQueNão?, é alimentação. Pensa comigo: a gente come umas três vezes ao dia, todos os dias. Então, nada mais natural do que a comida sair do prato e invadir os mais diversos conteúdos: economia, organização, cidadania, bioconstrução… saúde, então, nem se fala. O painel de alimentação do Festival Setor Criativo Sul só não será o melhor porque todos serão sensacionais. Mas, pessoalmente, é um dos que mais me fala ao coração.

Primeiro, o rango em si: o Buriti Zen não é um restaurante, é uma experiência. Lá se reúnem todos os interessados em alimentação saudável da cidade, e por lá passam os eventos mais bacanas –  seja antes, durante ou depois deles. O Seminário de Construção de Mercados para Alimentos Bons, Limpos e Justos na Região Centro-Oeste do Brasil  terminou em um almoço lá, o curso de agroecologia na maior agrofloresta urbana do país almoçou lá no sábado e recebeu marmita de lá no domingo, as reuniões da Rede CSA Brasília costumam ser lá. Sempre saboreando os pratos deliciosos criados pela chef Ana Paula Boquadi.

Mostrando que o assunto é circular e orgânico como seus pratos, ela conta que sua visão do veganismo também passa pela permacultura: “o primeiro ambiente que você cuida é o corpo. Daí você parte para cuidar do macro. E esse cuidado passa pela alimentação.” Permacultura, aliás, será o assunto de uma palestra que também vai acontecer no Festival e será ministrada pelo Sérgio Pamplona, bioarquiteto e permacultor do Sítio Nós na Teia, que fica nos arredores de Brasília. Também, o curso de agroecologia citado no parágrafo acima terá a Julia Maciel representando o Projeto Re-Ação no Painel de Agricultura Urbana do Festival.

Voltando à mesa (do painel de alimentação), outra participante ilustre será a Tainá Zaneti, representando o Slow Food Cerrado, movimento que surgiu como contraponto do Fast Food e prega a comida cultivada, preparada e saboreada com cuidado. Com o mote de “alimento bom, limpo e justo”, o grupo protege o bioma tão rico em que vivemos e tem muito o que contar sobre o impacto que comprar comida produzida perto de casa pode provocar na gente e no mundo. Para entender melhor, fica a dica: saboreie o que a Tainá terá a dizer no Festival.

Por falar nesse bioma tão cheio de sabores que nos cerca, a Central do Cerrado, cooperativa formada por 35 organizações comunitárias de sete estados brasileiros, tem um trabalho incrível que muda a vida de quem coleta os frutos da nossa diversidade e também vai participar do painel. Boa oportunidade para entender os avanços sociais e o significado que a organização do extrativismo sustentável tem na vida das famílias em geral e das mulheres em especial.

Outra forma inovadora de conectar quem produz e quem consome estará no painel, representada pela Renata Navega, da Rede CSA Brasília. CSA é a abreviação de Comunidade que Sustenta a Agricultura, uma tecnologia social que é disruptiva ao subverter as leis do mercado, transformando a cultura do preço em apreço. Quer entender isso melhor? O PorQueNão? tem vídeos e textos sobre o assunto, mas fica aqui o convite para degustar a explicação com direito a debate e reflexão.

A medidadora será a nossa, a musa, a fofa do PorQueNão? Bruna Oliveira, que fala de alimentação, PANC (Plantas Alimentícias Não Convencionais) e outros assuntos, a maioria deles comestíveis, nos vlogs e textos do nosso canal e concorridos cursos que a gente faz na vida real. Além de cozinheira das boas, a Bru é nutricionista, pesquisadora na Fiocruz Brasília e mestranda em Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural na Universidade de Brasília.

O Painel de Alimentação irá acontecer no dia 04 de agosto, sábado, às 9 horas. Para mais informações e ingressos, consulte a programação completa do Festival Setor Criativo Sul.

Luciana Sendyk

Escritora

Escrevo livros (autorais ou de terceiros), textos, anúncios, sites, blogs, peças de teatro, projetos diversos e, especialmente, aqui no PorQueNão?. Sanitarista de formação, ecossocialista por opção e vegana por ideologia, feminista e engajada, o que não falta é tema para redação. Acredito que escrever é um ato político e que atuar pode transformar o mundo.

Gostou?

Lembramos que a missão do PorQueNão? é divulgar conteúdos riquíssimos como esse.  Conheça a nossa campanha de financiamento.

Escrito por guto

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

AGROFLORESTA NO SANTUÁRIO DOS PAJÉS UNE TRADIÇÃO E ABUNDÂNCIA

Tomate criado pela Embrapa é rico em antioxidantes, orgânico, produtivo e delicioso